10 de maio de 2021

Reviva Turismo, programa de retomada gradual e segura do setor!

 

O processo de recuperação do Turismo em Minas Gerais ganha mais força e incentivo a partir desta segunda-feira (10/5). O governador Romeu Zema e o secretário de Cultura e Turismo, Leônidas de Oliveira, lançaram o programa Reviva Turismo, que dará impulso à retomada gradual e segura das atividades turísticas, com base em quatro eixos: biossegurança, estruturação, capacitação e marketing do destino Minas Gerais.

Um dos principais objetivos do programa é resgatar o setor, um dos mais prejudicados pela crise em função da pandemia de covid-19, e estimular toda sua cadeia produtiva, que envolve oficialmente 15 segmentos econômicos, segundo critérios do Ministério do Turismo. O programa vai investir cerca de R$ 17,5 milhões em 2021, por meio de parcerias público-privadas e patrocínios, e a meta é que o Turismo gere 100 mil empregos até 2022, colocando Minas entre os três principais destinos do país.

Romeu Zema destacou que se reuniu por diversas vezes com representantes do setor para ouvir as demandas e buscar uma solução. Segundo ele, a expectativa é a de que o Turismo, responsável por cerca de 12% das empresas e quase 8% dos empregados formais em Minas Gerais, atue como uma alavanca para o desenvolvimento socioeconômico do estado.

“Talvez nenhum outro estado do Brasil tenha o que temos aqui. Cidades históricas, lagos, cachoeiras, parques naturais, gastronomia, o Turismo ligado ao queijo, ao café, ao vinho, à cachaça. Precisamos reerguer este mercado que foi tão afetado pela pandemia. Vamos, com segurança e responsabilidade, erguer novamente este setor que tem tanto a ver com a nossa mineiridade. Somos acolhedores e estamos prontos para reativar este setor tão importante na geração de empregos”, afirmou o governador durante o lançamento.

Potencialidades

O Reviva Turismo foi desenhado de acordo com as múltiplas potencialidades turísticas de Minas Gerais – paisagens naturais e urbanas exuberantes; a singular cozinha mineira; concentração de patrimônios históricos, culturais e da humanidade; complexo de águas e estâncias hidrominerais e toda a mineiridade representada pelo povo acolhedor.

A estruturação do programa se deu em consonância com o plano Minas Consciente e com as tendências mundiais para o Turismo no atual cenário, que envolvem a busca por atividades ao ar livre e turismo de natureza, de aventura, rural, cultural e de experiências.

“A retomada do Turismo representa também a retomada do desenvolvimento econômico, e vai trazer fôlego e estimular diversas outras atividades no estado que têm conexão com essa cadeia produtiva. A reabertura gradual está sendo pensada seguindo protocolos do Minas Consciente, com ações e parcerias estratégicas elaboradas para reforçar o potencial de Minas Gerais e nos posicionar como destino seguro, atrativo, hospitaleiro e repleto de novas experiências”, ressaltou o secretário de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira.

“As ações do Reviva Turismo foram estruturadas de modo a promover a volta da atividade turística em Minas de forma sustentável, garantindo a geração de emprego, renda e a valorização cultural em um ambiente criativo e inclusivo”, finalizou o secretário.

Plano operacional

Entre as ações de estruturação do Turismo do programa estão a formatação de novos produtos turísticos, de acordo com novas tendências do setor na retomada, por meio da articulação com entidades públicas e privadas; a revisão de diretrizes e regulamentações de políticas centrais; a atração de voos para o estado e ampliação da conectividade entre as cidades mineiras pelos modais terrestre e aéreo; o monitoramento de dados, por meio do Observatório do Turismo de Minas Gerais, com produção de relatórios de panoramas e tendências para o turismo pós-Covid, e boletins especiais para orientar o setor; e ações de apoio ao trade.

Já no eixo da capacitação, serão lançados dez cursos de educação a distância (EaD), além de webinários e ações de formação. As estratégias incluem ações de marketing cruzado e cooperado em parcerias com o Rio de Janeiro e operadoras, agências on-line de viagens e entidades nacionais, para apoio à comercialização de destinos e roteiros turísticos mineiros; e a promoção do destino por meio de campanhas variadas e inovadoras.

A Cozinha Mineira, um dos maiores atrativos turísticos do estado e considerada um dos principais pilares para o desenvolvimento econômico regional, ganha destaque no Reviva Turismo com projetos transversais aos eixos do programa, voltados à sua promoção, estruturação e projeção como patrimônio cultural imaterial.

Entre as ações estão a criação do Selo da Cozinha Mineira, da Rota Cozinha Mineira no Circuito Liberdade e do Museu da Cozinha Mineira. Além disso, será concluído o registro imaterial da Cozinha Mineira como patrimônio cultural estadual e se fortalecem as importantes parcerias com diferentes segmentos do meio empresarial, do comércio e do poder público do estado e dos municípios para o avanço das ações.

Selo Evento Seguro

Na ocasião, o governador Romeu Zema e o secretário Leônidas Oliveira também lançaram o Selo Evento Seguro, que será concedido a estabelecimentos, atividades culturais, turísticas e de eventos que cumprirem requisitos relacionados à adoção de protocolos sanitários durante o período de distanciamento social.

A concessão do selo é mais um passo para estimular a retomada segura das atividades dos setores envolvidos, integrando o eixo Biossegurança do Programa Reviva Turismo. O selo estabelece medidas gerais de proteção, como cuidados relacionados ao espaço físico dos locais; orientações para sinalização e circulação de pessoas; orientações para pavilhões e centros de convenções; para eventos ao ar livre; eventos drive in; eventos de valet; orientações relativas à saída de eventos; bem como diretrizes específicas para galerias e museus; orientações para teatros; para bastidores de eventos; para cinemas; incluindo ainda orientações para o funcionamento e atendimento ao público do Arquivo Público Mineiro e da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais.

A adoção do selo é norteada pelos protocolos do plano Minas Consciente e suas diretrizes poderão sofrer atualizações e modificações de acordo com a tendência da pandemia.

Este novo selo criado pela Secult dialoga com o Selo WTTC #Safetravels, que é o selo Viagem Segura do Conselho Mundial de Viagens de Turismo, concedido a estabelecimentos turísticos que cumprem protocolos sanitários recomendados por autoridades mundiais. O destino Minas Gerais possui tal selo, em função do reconhecimento dos protocolos sanitários do Minas Consciente como adequados a padrões mundiais de segurança sanitária para combate à pandemia de covid-19. No estado, a Secult coordena o processo de concessão do selo para entidades do setor interessadas em usá-lo.

Fomento ao setor cultural

Outra boa notícia é o anúncio da destinação de R$ 16 milhões a editais de fomento a artistas e profissionais da cultura no estado. Todos os editais serão lançados até o final de junho. Os recursos são do Fundo Estadual de Cultura (FEC) e irão contemplar projetos em temas como artes cênicas, música, audiovisual, literatura, culturas populares, artes visuais, entre outros; além de atividades de formação e capacitação; e ações de estruturação de sistemas de cultura.

O primeiro edital, o “Desperta Cultura – Premiação Pessoa Física”, é voltado à formação e à qualificação dos profissionais da cultura. A ação vai disponibilizar R$ 2.490.000,00 para projetos que contemplem ações de pesquisa e documentação, seminários, cursos, oficinas, workshops. Serão distribuídos até 385 bolsas/prêmios.

Fonte: https://www.mg.gov.br/

Foto: Gil Leonardi / Imprensa MG

Leave a Comment

Your email address will not be published.